Esposende investe 59 mil euros para ter «época balnear em segurança»

0

A Câmara de Esposende anunciou um investimento de 59 mil euros para garantir nas praias do concelho uma «época balnear em segurança» em tempos incertos de pandemia covid-19.

Com os condicionamentos impostos pela DGS e a economia “de verão” a ceder, o Município liderado pelo social-democrata Benjamim Pereira sentiu-se na obrigação de assumir “praticamente” o verão na praia.

Em sintonia com concessionários, instituições governamentais e autoridades, a Câmara de Esposende arranca a época balnear, já a 27 de junho, a assumir a vigilância marítima nas zonas não concessionadas.

Através de uma empresa externa, vai assegurar as tarefas de manutenção, limpeza e higienização das instalações sanitárias públicas ou de acesso público existentes nas praias.

Em nome dos concessionários, a Câmara de Esposende assume o custo associado aos consumos de água das instalações sanitárias públicas e de acesso público existentes nas praias, bem como dos chuveiros e lava-pés.

«Vai assumir a produção e a colocação de toda a sinalização informativa e de sensibilização imposta pela APA, quer nas zonas concessionadas, quer nas zonas não concessionadas, suportando também os encargos do aluguer de infraestruturas de apoio, como sanitários e apoios aos primeiros socorros, ficando também ao cargo da autarquia a instalação das estruturas destinadas a zonas de isolamento para pessoa com sintomas COVID-19», frisa a autarquia.

Neste pacote de medidas insere-se também o apoio aos concessionários nas marcações dos circuitos de circulação nas várias zonas balneares e na cedência das necessárias placas, bem como a implementação de ações de sensibilização junto dos banhistas, em colaboração com a Esposende Ambiente e com recurso aos jovens bolseiros do ensino superior.

«O Município vai assegurar a manutenção de passadiços de acesso às zonas balneares, concessionadas e não concessionadas, vai criar espaços para estacionamento ordenado e em segurança e organizar ações de acompanhamento e fiscalização com as entidades competentes no sentido de fazer garantir todas as condições de segurança aos utilizadores e aos concessionários», sublinha a edilidade.

A intervenção da Câmara passa também por assegurar as ações de limpeza dos areais e das zonas envolventes, por incrementar a distribuição de equipamentos de recolha de resíduos e por reorganizar os circuitos de recolha de resíduos no sentido de minimizar os tempos entre recolhas, ações a concretizar no âmbito do contrato com a SUMA.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui