Barcelos: Constantino discutiu com Ministro ligação de Fragoso à A28 e supressão de passagens de nível

AvatarFrancisco Xavier, 11 de janeiro, 2022

a fragoso 1

O presidente da Câmara de Barcelos reuniu com o Ministro das Infraestruturas e da Habitação, no sentido de o informar e sensibilizar para a necessidade de realização de um conjunto de obras estruturantes para o desenvolvimento do Concelho. A ligação da freguesia de Fragoso à A28 foi um dos temas em cima da mesa.

Esta ligação é estruturante, tendo em vista a criação de nova centralidade e favorecimento económico das empresas e pessoas que ali trabalham.

Atualmente o nó que serve de acesso a Antas e Neiva (EN13) tem uma via onde a ligação acaba num campo, fazendo perpendicular com um caminho municipal de acesso a Forjães. A ideia passa por ligar essa via a Fragoso. Embora também não esteja descartada uma ligação ao nó da zona industrial de Neiva via Alvarães, assim como a construção de um nó novo entre Antas e Neiva.

As ligações à A3 nas freguesias de Igreja Nova/Alheira e a falta de ligação na A7 na freguesia de Balazar com uma variante até Negreiros/Macieira de Rates, foram alguns dos temas em cima da mesa, assim como a supressão das passagens de nível na zona urbana e nas freguesias da Silva, Carapeços, Rio Côvo Santa Eulália e em Gamil. 

Mário Constantino, acompanhado pelo vice-presidente, Domingos Pereira, e a vereadora Mariana Carvalho, esteve em reunião de trabalho (via videoconferência) para dar conta ao Ministro Pedro Nuno Santos de assuntos prementes para a população barcelense mas cuja resolução depende também da tutela governamental.

«O executivo camarário tem competências próprias limitadas, mas tem meios de pressão e de negociação com o governo central e com a sociedade civil para dar resposta a necessidades, anseios e exigências das suas populações», começou por revelar Mário Constantino que se mostrou satisfeito com o acolhimento que o Ministro deu às pretensões apresentadas, a esmagadora maioria delas relativas a obras rodoviárias.

Recorde-se que, logo no início do seu mandato, o presidente da Câmara tinha chamado até Barcelos os deputados da Assembleia da República eleitos pelo distrito de Braga para os sensibilizar no sentido de que exercessem “pressão” e “influência” parlamentar, fazendo ouvir a voz de Barcelos no parlamento.


Também pode gostar