Esposende: Belinho revoltada com a Câmara depois desta tirar a farmácia da freguesia

AvatarRedação , 5 de abril, 2022

Captura de ecra 2022 04 06 as 00.36.54

A comunidade de Belinho, assim como outras freguesias próximas, estão revoltadas com a Câmara de Esposende, nomeadamente o edil Benjamim Pereira, depois de terem visto o Município fazer aprovar em reunião de executivo a transferência da farmácia de Belinho "Ana Silva" para a sede de concelho.

Aliás, para o dia 13 de abril foi mesmo marcada uma Assembleia de Freguesia extraordinária para discutir o assunto e tomar medidas sérias.

Centenas de utentes estão a agora a dezenas de quilómetros das farmácias mais próximas e utilizam mesmo a palavra «escândalo» para classificar a mudança da farmácia para uma zona onde já existem três farmácia e várias parafarmacias num raio de 1500 metros. 

O caso pode mesmo ser alvo de investigação face às ligações familiares dos titulares da farmácia com o poder local.

O PS, assim como movimentos independentes, e Bloco de Esquerda já tornaram público posições.

«Invocar o fecho da unidade local de saúde de Belinho para deslocar a Farmácia não é argumento válido, porquanto, em Palmeira de Faro não existe Centro de Saúde e possui uma das melhores Farmácias do concelho. A Câmara devia ter dado parecer negativo ao pedido de transferência da Farmácia feito pela proprietária, apesar da mesma ser casada com o presidente da Assembleia Municipal, já que o interesse público do concelho deve sempre sobrepor-se aos interesses particulares dos requerentes, sejam eles quais forem», afirma o PS.

Já outros referem que «uma Farmácia não pode ser vista apenas como um negócio, é um importante elemento de prestação de serviços de saúde a uma população, o que no caso de Belinho, com o Centro de Saúde encerrado, mais impõe a permanência da Farmácia para a prestação de cuidados de saúde à população», destacam.

«Uma Farmácia não é um negócio qualquer e a principal razão para a sua existência é a prestação de serviços à população», lê-se nos movimentos contestação.

Já o Bloco der Esquerda refere que «este é mais um caso» e não percebe «a razão porque se permite a deslocalização da única Farmácia de Serviço da zona norte litoral do concelho, deixando as freguesias de Mar, Belinho e Antas sem nenhuma farmácia, deixando estas freguesias com a necessidade de se deslocarem a Forjães ou às Marinhas/Esposende».

«Zonas que viram recentemente a sua densidade populacional aumentar, não é percetível como é permitida esta deslocação de uma importante infraestrutura como esta», frisam os bloquistas que querem «explicações».

O BE refere ainda que foi com surpresa que viu a notícia avançada em primeira mão pelo E24 sobre a localização do Centro de Vacinação nas antigas instalações da USF Farol de Belinho.

«Se a situação da USF foi inutilizada pelas condições existentes no edifício, e de todo justificada, é surpreendente que com algumas obras se consiga instalar um centro de vacinação naquele edifício. Qual a diferença das obras para o Centro de Vacinação para o USF?  Mais uma vez, explicações serão necessárias, e não apenas do executivo municipal. A saúde em Esposende, em especial em Belinho, é um quebra-cabeças muito complicado de se entender, mas o que entendemos é que a zona norte do concelho de Esposende merecia mais respeito por parte de todos», vaticinam.

A Junta de Freguesia de Belinho, na essência, também está contra o encerramento da farmácia, mas o "seguidismo" político, com receio de represálias, leva a uma posição de silêncio, deixando os fregueses sozinhos.

 


Também pode gostar