Esposende: Câmara embarga pedreira que diz ser ilegal e avança com queixa no MP

AvatarFrancisco Xavier, 25 de fevereiro, 2022

dolmen 1 1

Habitantes de Vila Chã, no concelho de Esposende, estão revoltados depois de verem exploração de inertes avançar no Monte da Cerca, não muito longe do achado pré-histórico "Dólmen do Rapido".

A pedreira nasceu mesmo no acesso ao Monte da Cerca e esventrou, segundos os locais, «importante mancha verde» naquela freguesia, estando mesmo numa das áreas referenciadas face aos prováveis vestígios pré-históricos.

Aliás, não muito longe dali existe um importante dólmen, que apesar de não ter qualquer classificação, como confirmou a este jornal a Direção Geral do Património Cultural, dá conta da importância cultural e histórica da zona.

O presidente da Câmara de Esposende, Benjamim Pereira, confirmou a este jornal que estão acompanhar a situação e que a obra foi embargada.

«Conheço o processo e reagimos. A obra foi embargada, pois não há qualquer licença ou autorização, Foi feita queixa ao Ministério Público», referiu o edil.

Benjamim Pereira destacou que a exploração ilegal de inertes não está na área do "Dólmen do Rapido", mas que mesmo assim «não é o tipo de atividade que queremos que se desenvolva ali», disse.

 

Ver esta publicação no Instagram

Uma publicação partilhada por E24 (@e24.pt)

 


Também pode gostar