41 mil euros para criar miradouros, trilhos e pontos birdwatching

AvatarRedação , 29 de janeiro, 2020

PICT 20190915 173620 v2

A Câmara de Esposende anunciou um investimento de 41 mil euros para reforçar a rede de infraestruturas de visitação, nomeadamente a criação de miradouros, pontos de observação de aves e valorização dos percursos pedestres.

«Esta ação implicará um investimento de 41 mil euros, sendo comparticipada em 88,42%, no âmbito do Programa de Valorização Económica de Recursos Endógenos (PROVERE), no qual se insere o projeto-âncora 8, dirigido a ações de qualificação dos produtos turísticos estratégicos do Minho: Turismo de Natureza / Náutico», referiu a autarquia.

O município liderado pelo forjanense Benjamim Pereira, justifica a ação de forma a proporcionar «as condições para que o visitante conheça a paisagem e outros patrimónios».

A Rede de Miradouros, constituída pelos montes de Arnelas (Gemeses), Faro (Palmeira), S. Lourenço (Vila Chã), Senhora da Paz (Marinhas) e Picotinho (Mar) e da Senhora da Guia (Belinho), dará forma a uma rota.

«Em alguns destes pontos serão instaladas lunetas de observação e colocados painéis interpretativos da paisagem», frisa a nota de imprensa.

O terceiro eixo de valorização da natureza incide nos percursos pedestres da rede Municipal, relevando o património arqueológico, arquitetónico, religioso e etnográfico. A Rede Municipal de Percursos Pedestres, desenhada em mais de 140 quilómetros de trilhos, as ecovias do Litoral Norte (de Apúlia a Antas) e do Cávado (de Fão a Rio Tinto), são entrecortados por Rotas de Peregrinação, tais como o Caminho Português da Costa para Santiago de Compostela e o Caminho para S. Bento (Porta Aberta e Várzea). 


Também pode gostar