Esposende: Projeto solidário protege floresta autótone

AvatarRedação , 24 de janeiro, 2022

Mata

A equipa do projeto "Percursos de Cidadania", onde estão os cidadãos António Loureiro, Miguel Belinho e Antónia Gonçalves, fazem uma avaliação «muito positiva» do projeto solidário que pretende proteger a floresta autótone.

Segundo os promotores, as oficinas de alfabetização e literacias contribuiram para que a temática das plantas invasoras e plantas autótones fosse «melhor conehcida».

«Os formandos das onze oficinas espalhadas perlo concelho e puderam conhecer o perigo das plantas invasoras e as consequências nefastas para biodiversidade ambiental, bem como obter informação e saber optar pelas plantas da nossa floresta autóctone, como forma de a preservar e evitar o flagelo da propagação dos incêndios», destaca a organização do projeto "Percursos de Cidadania".

A iniciativa solidária incluiu procedimentos «à sementeira em pequenos vasos e outros recipientes, de algumas espécies autóctones, com sementes oferecidas pela Associação Rio Neiva».

No concelho de Esposende, o “Percursos de Cidadania” estende-se já por 10 freguesias. As oficinas de alfabetização e promoção da literacia são desenvolvidas no âmbito do projeto “Percursos de Cidadania – Alfabetização Solidária e Literacias”, que a APEFA – Associação Portuguesa de Educação e Formação de Adultos/Aprendências dinamiza em Esposende, em parceria com as instituições copromotoras, como juntas, IPSS ouCentro Paroquiais.


Também pode gostar