Esposende: PSD fala em "mais um lamentável episódio protagonizado pelo PS"

AvatarFilipe Oitavem, 30 de abril, 2022

psd 1

O PSD de Esposende veio a público lamentar a postura adotada pelo PS na última Assembleia Municipal (AM) e respetivas acusações (ver aqui). O "verniz estalou" pro causa do processo de desagregação de freguesias.

Em nota publicada no facebook, o PSD, liderado por Benjamim Pereira, começa por referir que o documento é "de enorme responsabilidade" e que "exigia uma postura séria e responsável na sua apreciação por parte de todos os partidos políticos com assento na Assembleia Municipal".

"Depois do notável trabalho da Assembleia de Freguesia de Esposende, Marinhas e Gandra, na elaboração do documento para apreciação da Assembleia Municipal foi emitido parecer por parte da Câmara Municipal de Esposende, nos termos preconizados na lei, que recomendou, após análise técnica, um aperfeiçoamento do processo, nomeadamente, no que à justificação do “erro manifesto e excecional que cause prejuízo às populações” da agregação das freguesias e à justificação económico-financeira da proposta, face ao risco de não aprovação da proposta na Assembleia da República, com a inerente consequência do procedimento especial e transitório não poder ser mais utilizado, bem como com a consequência inerente das exceções de alguns pressupostos da desagregação deixarem de vigorar impossibilitando, no futuro, a desagregação por todos pretendida", lê-se.

O PSD justifica afirmando que "perante a importância do documento em causa e com total sentido de responsabilidade, propôs o PSD, que em sede de apreciação do processo de desagregação de freguesias de Esposende, Marinhas e Gandra, pudesse o mesmo ser aperfeiçoado pela Assembleia de Freguesia de Esposende, Marinhas e Gandra, apoiando-se, se necessário, na Comissão Técnica criada pela Câmara Municipal de Esposende precisamente para o apoio às Uniões de Freguesia nestes processos".

"Quando queremos, de forma absolutamente incontestável, assegurar a concretização da desagregação de freguesias, temos de unir esforços e fazer tudo aquilo que esteja ao nosso alcance para o conseguir, nomeadamente, aperfeiçoar, até ao limite das nossas possibilidades, um documento de construção difícil e interpretação ambígua", afirmam.

O PSD diz mesmo que o PS "não quis assim".

"Tanto se diz querer a desagregação das freguesias, mas que por vaidade, irresponsabilidade e num exercício de completa falta de humildade, não esteve disponível para votar a recomendação de propor o aperfeiçoamento da proposta de desagregação da freguesia de Esposende, Marinhas e Gandra, tentando forçar um voto contra das demais forças políticas, apenas para posterior aproveitamento político. Sendo colocada à votação, a recomendação para aperfeiçoamento da proposta foi aprovada com os votos a favor do PSD e do CDS", apontam.

Os sociais democratas classifica atitude de abandono do PS da Assembleia de "vergonhosa".

"Atitude que envergonha todos os Esposendenses, abandonar os trabalhos da sessão da Assembleia Municipal, mostrando um total desrespeito pelo seu funcionamento, pelos restantes eleitos e até pelos funcionários do Município que apoiam este órgão. Para o PS, o que interessa é fazer crer que todos estão contra este processo, exceto eles, quando tal não passa de uma grosseira mentira. Já o CDS pensou diferente e juntou-se ao PSD na defesa dos melhores interesses da União de Freguesias de Esposende, Marinhas e Gandra. Votou a recomendação de devolver o documento à Assembleia de Freguesia de Esposende, Marinhas e Gandra, para esta que possa aperfeiçoar o documento, com o apoio da Comissão criada pela Câmara Municipal, para que possa voltar à Assembleia Municipal, melhor ainda e poder ser unanimemente votado por todos os grupos políticos", destaca o PSD.

"Só assim se defende os melhores interesses das nossas populações. Essa é a razão das funções dos eleitos locais, independentemente dos números que o PS local, neste caso, acompanhado pelo Chega, possam protagonizar, com os comportamentos displicentes, arrogantes e perfeitamente irresponsáveis que ontem assistimos na nossa Assembleia Municipal", acrescenta ainda o PSD.


Também pode gostar