Viana: Câmara adia prazos de obras no valor de 4,6ME por falta de materiais e mão-de-obra

AvatarRedação , 25 de janeiro, 2022

Captura de ecra 2022 01 25 as 11.59.08

O covid-19 está a causar alguns problemas na gestão autárquica da Câmara de Viana do Castelo. Em reunião do executivo, hoje e liderada pelo socialista Luís Nobre via video conferência, foi aprovada por unanimidade a prorrogação de quatro empreitadas.

«Um pedido das empresas que alegam atrasos ou falta de materiais e ausência de mão-de-obra especializada devido à pandemia de covid-19», confirmou o presidente da Câmara.

Aliás, Luís Nobre deu conta que em causa estão empreitadas num valor global de 4,6 milhões de euros, relacionadas com a beneficiação de redes abastecimento de águas e saneamento básico e regeneração urbana.

No fundo o que é pedido é mais 150 dias para concluir os trabalhos face à dificuldade de entrega de materiais e à falta de mão-de-obra resultante da situação epidemiológica causada pelo novo coronavírus.

«Não há milagres. Até podemos querer fazer obra, não a podemos fazer porque não acontecem de forma mágica. Alguém tem de as executar, alguém tem de meter mãos à obra», referiu perante o executivo.

As dificuldades são "mundiais" e Viana vai resolvendo o possível. 

«É o caso destas prorrogações de empreitadas que estavam a decorrer porque há financiamento e há vontade política para as concretizar», disse o edil vianense.

 


Também pode gostar