×
D-IMO-BANNER.jpg

Grupo Sonix integra funcionárias de têxtil que encerrou em Celorico

Redação - 20 de abril, 2021

No início da semana passada foi notícia o encerramento de uma empresa de confeção em Gandarela de Basto, motivada pelas dificuldades criadas pela pandemia, deixando no desemprego mais de uma centena de funcionárias. A solução para este problema veio de Barcelos.

O Grupo Sonix rapidamente entrou em contacto com o presidente da Junta de Basto S. Clemente, Daniel Meireles, manifestando interesse em conhecer as instalações da empresa e verificar a possibilidade de contratar as trabalhadoras.

A agilização de processos, em articulação com o Município, permitiu terminar a semana com a realização, na manhã de sexta-feira, de uma reunião dos empresários com as trabalhadoras, tendo sido estabelecido um acordo que permitirá integrar, de forma faseada, 74 funcionárias e um aumento do rendimento líquido destas trabalhadoras.

«Foi igualmente alcançado um acordo com o proprietário das instalações para a instalação da nova unidade têxtil e com o administrador da massa insolvente, que deixará as máquinas da empresa falida à guarda do Presidente da Junta, acelerando assim o processo libertação das instalações para a instalação das máquinas da nova fábrica», afirmam os responsáveis a este jornal.

No final da reunião, os administradores do grupo Sonix, Conceição Dias e Samuel Costa, transmitiram «agrado pela forma rápida e eficiente com que o Município e Junta de Freguesia agilizaram a resolução do processo», realçando que «encontraram um grupo de trabalho motivado, com vontade de regressar ao trabalho, esperando que possam iniciar a produção já no início de maio».

A Sonix é uma empresa histórica fundada em 1966, em Barcelos. O grupo dedica-se sobretudo à indústria têxtil e exporta quase 100% da sua produção. Emprega cerca de 250 pessoas e em 2018 obteve recorde de faturação, com 28,6 milhões de euros.

Joaquim Mota e Silva, edil celoricensem congratula-se com a «rápida resolução de um problema dramático, que deixou no desemprego mais de 70 pessoas do concelho» realçando que «a postura pro-ativa do Município e da Junta, permitiu encontrar uma solução com um grupo credível e de competência comprovada, que se apresentou de forma determinada em assumir este processo, confiar e investir no nosso concelho e nestes recursos humanos, articulando e facilitando tudo o que seja necessário para a sua instalação em Celorico de Basto».

  • PARTILHAR