Que tipos de sistemas de "domótica" existem atualmente?

AvatarRedação , 1 de março, 2022

domotica

Antigamente, ter um sistema domótico em nossa casa era uma loucura, era reservado apenas para empresas ou para quem usufruisse de um elevado poder de compra. Além disso, se a nossa casa não fosse nova, a instalação destes sistemas implicava iniciar obras e pagar preços exorbitantes, inviáveis ​​para a maioria dos imóveis.

No entanto, em apenas 15 ou 20 anos, ter uma smart home tornou-se comum, acessível, e muito mais barato, sendo algo que melhora a nossa qualidade de vida. Neste artigo vamos ver o que é um sistema de domótica e quais os tipos que existem, bem como quais vantagens eles nos podem oferecer no nosso dia a dia e quais são os sistemas mais utilizados atualmente.

O que é um sistema domótico?

Um sistema de domótica ou simplesmente domótica é o conjunto de dispositivos inteligentes que nos permitem automatizar o controlo e funcionamento de vários elementos da casa, como gestão e consumo de energia, segurança, comunicação, iluminação ou bem-estar em geral.

A domótica está intimamente relacionada ao conhecido termo de Internet das Coisas (Internet of Things IoT), um paradigma onde os objetos do quotidiano adquirem a função de se conectar à rede para que possamos interagir com os mesmos, com o objetivo de tornar a nossa vida em casa muito mais simples e confortável.

Atualmente, os sistemas de domótica começam a fazer parte das nossas vidas de forma notável, muito graças às ligações sem fios em geral, ao menor custo e à facilidade de utilização e instalação dos atuais sistemas. Graças a eles podemos automatizar, controlar e programar remotamente o sistema de iluminação da nossa casa, a temperatura do aquecimento/ar condicionado, eletrodomésticos, estores, tomadas, e muito mais! Além disso, graças ao aparecimento de assistentes inteligentes, também podemos controlar esses e outros elementos com um assistente de voz.

Tipos de sistemas de domótica

Na última década, surgiu um grande número de dispositivos de controlo e automatização, desde sistemas completos de domótica que nos permitem controlar todos os aspectos do lar até dispositivos espontâneos que nos permitem automatizar individualmente um único recurso da nossa casa, como: por exemplo, a iluminação. As vantagens proporcionadas pelas diferentes soluções são mais ou menos notáveis, mas todas conseguem facilitar as nossas tarefas do dia-a-dia para que tenhamos mais tempo para passar com a nossa família, descansar ou aproveitar mais a vida. Atualmente, existem basicamente três tipos de sistemas de domótica.

Sistema de domótica com fio

Este é o primeiro sistema de domótica que surgiu no mercado, e atualmente o seu uso no lar é feito em menor escala, apesar de que ainda seja usado no setor empresarial. É necessário ter um sistema centralizado que conecte os dispositivos através de cabos em toda a casa. É um sistema confiável e seguro que nos permite controlar cada detalhe do lar. No entanto, é um sistema inteligente que é muito caro e complicado de instalar para a maioria das pessoas.

Sistema de domótico sem fio

É sem dúvida o tipo de sistema de domótica mais utilizado atualmente e o que está a ser instalado na maioria das casas. É um sistema inteligente, sem fio, completo e unificado que permite gerir quase todos os aspetos da casa a partir de uma aplicação. Para não depender da rede Wi-Fi, criam a sua própria rede de comunicação com o objetivo de estarem disponíveis 24 horas por dia, 7 dias por semana, através de protocolos totalmente seguros e confiáveis.

É instalado um Hub ou "Painel de controlo", que é como uma espécie de router capaz de criar uma rede sem fios para que os dispositivos se conectem a si, e que atua como o cérebro central do sistema de domótica: todas as comunicações e pedidos passam pelo Hub. É um tipo de sistema muito fiável, rápido e fácil de instalar que permite dotar uma casa com inteligência de uma forma muito simples.

Dispositivos inteligentes para uso espontâneo

Nos últimos anos, surgiram dispositivos inteligentes para uso doméstico do tipo “Plug & Play”, que permitem que um dos elementos da casa seja dotado de inteligência de forma rápida e fácil. Por exemplo, os interruptores inteligentes que se conectam à rede Wi-Fi e que nos permitem controlar a iluminação de casa através de um smartphone ou de um assistente de voz.

Apesar de em muitos casos não ser necessário ter um serviço de internet em casa para beneficiar da domótica, é aconselhável que o tenha. Um sistema que não está conectado à internet não pode ser consultado ou controlado de fora da rede doméstica.

Este sistema também não poderá receber atualizações, nem poderá consultar eventos como nascer ou pôr do sol, temperatura ou se chove na zona. Todas estas informações devem ser recolhidas no local com sensores dentro da sua instalação domótica. Por tanto, se estava a pensar instalar um serviço de tv net voz, a Selectra pode ajudá-lo a comparar preços e a escolher a melhor oferta e serviço.

Que vantagens nos oferece um sistema domótico?

Como já dissemos, o objetivo deste sistema é aumentar a nossa qualidade de vida, facilitando tarefas domésticas repetitivas que ocupam parte do nosso tempo livre. Algumas das vantagens mais importantes são:

Poupança de energia: outra das maiores vantagens da domótica é a poupança de energia que nos proporciona, o que é bom para o nosso bolso e para o planeta. Graças à automatização inteligente da temperatura do aquecimento ou ao controlo total das luzes, o preço da conta de eletricidade e gás será menor todos os meses.

Conforto: ter um sistema de domótica que nos permita controlar tudo de forma simples é sem dúvida muito mais confortável do que as casas tradicionais. Através do nosso smartphone, podemos controlar tudo, mesmo quando estamos fora de casa, como por exemplo, ligar o ar condicionado remotamente para que ao chegarmos, a nossa casa esteja fresca ou mais quente, ou simplesmente desligar as luzes sem precisar sair da cama.

Segurança: os sistemas domóticos também permitem a simulação de movimento e presença em casa com o objetivo de espantar possíveis ladrões quando estamos fora. Com isto pode acender e apagar as luzes, levantar e baixar persianas, detetores de presença, música e muitos outros truques para simular que alguém está em casa.

Acessibilidade: as casas inteligentes são especialmente úteis para pessoas com algum tipo de limitação ou deficiência, pois podem facilitar muito algumas tarefas domésticas, permitindo que essas pessoas sejam muito mais independentes. Neste aspeto, as funções de cenários programados, a emissão de mensagens de emergência ou a vigilância remota podem ser muito úteis.

A democratização dos sistemas de domótica, custos mais baixos, facilidade de instalação e conexão sem fio, tornou mais fácil obter uma casa inteligente.


Também pode gostar