LBP solicita ao Governo «ajuda financeira imediata» aos bombeiros face ao aumento dos combustivéis

AvatarRedação , 6 de março, 2022

Hospital Braga 1

«O aumento do preço dos combustíveis tem um impacto muito negativo nas despesas correntes dos Corpos de Bombeiros», frisa a Liga dos Bombeiros Portugueses (LBO), que desta forma faz apelo ao Governo para ajudar de forma imediata as corporações.

«Uma vez que a subida da despesa por quilómetro percorrido, imprevista e muito expressiva, desequilibra ainda mais o custo efetivo do transporte de doentes urgentes, ao abrigo do protocolo celebrado com o INEM», afirma a LBP.

«O mesmo efeito económico negativo atinge igualmente o serviço de transporte de doentes não urgentes, uma vez que não é possível repercutir o aumento do preço dos combustíveis, alargando-se assim o défice de exploração dos Corpos de Bombeiros por cada serviço realizado», acrescenta ainda a LBP.

Desta forma, e em nome das Associações Humanitárias instituidoras de Corpos de Bombeiros, a LBP recorda ao Governo que «o setor do socorro e salvamento sofre de um subfinanciamento crónico» e apela ao Ministério da Administração Interna para «coordenar com os demais Ministérios uma solução financeira imediata, que ajude os Bombeiros de Portugal a manter a sua capacidade de servir as populações, garantindo os serviços de socorros e o transporte de doentes não urgentes, vitais para o bem estar e salvaguarda de dos portugueses».

A LBP sugere que seja publicado um novo Despacho, do Ministério da Saúde, a regular os preços para o transporte de doentes não urgentes e que sejam aplicadas às viaturas de bombeiros medidas equivalentes às que foram definidas para os transportes públicos, ou que tornem legalmente possível o acesso ao gasóleo “verde”.

Recorde-se que nas atribuições da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) consta “Apoiar as atividades das associações humanitárias de bombeiros ...” (alínea d) do nº 5 do artº 4º do DL nº 45/2019, Lei orgânica da ANEPC), aliás reforçado com a assinatura tripartida do recente Protocolo entre a Liga dos Bombeiros Portugueses, a ANEPC e o INEM, para a emergência pré-hospitalar.


Também pode gostar