×
D-IMO-BANNER.jpg

Apenas Esposende está acima dos mil casos no Minho

Redação - 29 de dezembro, 2021

O concelho de Esposende voltou a ter uma curta descida dos níveis de incidência covid-19, mas mesmo assim é Município no Minho com mais casos e o único acima do mil de incidência por cada cem mil habitantes.

Segundo a DGS, Esposende faz mesmo parte dos oito concelho em todo o norte (Macedo de Cavaleiros, Montalegre, Alfândega da Fé, Ponte da Barca, Peso da Régua, Valpaços e Vimioso) que registam uma taxa de incidência superior a mil novos casos por 100 mil habitantes a 14 dias.

Atualmente a taxa de Esposende está nos 1200 casos, menos 23 casos quando comparado com o relatório da semana passada, colocando o concelho no risco de contágio "extremo". Aliás, no Minho todo apenas Barcelos faz companhia a Esposende nos concelho de risco de contágio "extremo" com 998 de taxa de  incidência.

Esposende tem mesmo uma taxa de incidência superior à da região Norte, que se fixa agora nos 581,2 novos casos por 100 mil habitantes a 14 dias.

 O relatório da ARS-N, reporta a evolução da situação epidemiológica entre a segunda (de 06 a 12) e a quarta semana (de 20 a 26) de dezembro.

Vieira do Minho, Macedo de Cavaleiros, Torre de Moncorvo, Arcos de Valdevez e Valença foram os únicos concelhos que, entre a terceira e quarta semana do mês, registaram um aumento de novos casos de infeção pelo novo coronavírus, que provoca a covid-19.

O distrito de Braga acompanhou a tendência de descida do número de casos, registando um decréscimo de 29% e passando de 3371 novos casos para 2403.

Também Viana do Castelo acompanha esta tendência de diminuição, com o número de novos casos a registar um decréscimo de 34%.

Portugal contabiliza pelo menos 6619 mortos associados à covid-19 em 394573 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O estado de emergência decretado em 09 de novembro para combater a pandemia foi renovado até 07 de janeiro, com recolher obrigatório nos concelhos de risco de contágio mais elevado.

O Governo decidiu manter as medidas previstas para o Natal, mas agravou as do período do Ano Novo, com recolher obrigatório a partir das 23h00 de 31 de dezembro, e a partir das 13h00 nos dias 01, 02 e 03 de janeiro.

É também proibido circular entre concelhos entre as 00:00 de 31 de dezembro e as 05:00 de 04 de janeiro.

O funcionamento dos restaurantes em todo o território continental é permitido até às 22:30 no último dia do ano, e até às 13:00 nos dias 01, 02 e 03 de janeiro.

 

  • PARTILHAR