CDS olha para a Câmara de Esposende e vê «incompetência, desnorte e inoperância»

AvatarNuno Cerqueira, 7 de fevereiro, 2021

cds VIANA1 1 1

O CDS-PP de Esposende veio a público condenar a postura do presidente da Câmara de Esposende e respetivo executivo depois de assistir aos desenvolvimentos em torno da polémica vacinação dos habitantes do concelho, considerando mesmo o desempenho do edil de «incompetente»

Para os centristas, que dizem que não estão «adormecidos», começam por referir num comunicado que o presidente Câmara, Benjamim Pereira, e algumas figuras PSD «lidam mal com a crítica e com quem pensa diferente».

«O CDS deixou o senho presidente e o seu executivo desempenhar o seu trabalho, durante este tempo, porque foi para isso que a população o elegeu. Mas perante tanta incompetência, inoperância e desnorte, chegou o momento lhe fazer perceber que tem de despertar para a realidade percebendo que o CDS não concorda com o estado de desenvolvimento e progresso do concelho, porque temos história, passada, no poder e na oposição», apontam.

O CDS-PP frisa que o momento sensível que o concelho vive devia ter por parte da Câmara «responsabilidade» e «atuação convicta, coerente e assertiva».

«Em vez disso publicou um dia uma notícia a no dia seguinte a desdizer o que tinha dito, arranjando subterfúgios para atenuar o que tinha assumido anteriormente, só porque a oposição e a população manifestou o seu desagrado pelo que tinha anunciado. A verdade é a verdade e uma meia verdade nunca será uma verdade, por mais que depois se queira fazer de vítima», lê-se na nota de imprensa.

Para o CDS-PP o mais importante «é que os idosos do nosso concelho já não precisam de andar pendurados na Câmara ou nas Juntas para lhes fazerem o favor de os transportarem a Barcelos para a toma da vacina».

«Agora dizer que é vítima do ACES quando o Município não fez o seu trabalho de casa e depois de tanta concordância, até no encerramento dos Centros de Saúde, é no mínimo estranho! Contudo, passados quase quatro anos de trabalho, este executivo e o senhor Presidente, já nos habituou que o seu ponto forte é a publicidade e a propaganda, mas esta inoperância tem prejudicado os munícipes e o concelho», destacam, acreditando que «o povo não dorme e dará́ uma resposta nas próximas eleições».


Também pode gostar