×
D-IMO-BANNER.jpg

▶️ Chama-se "quebra-coco" e não é só um espaço birdwatching

Nuno Cerqueira - 7 de março, 2021

Chama-se "quebra-coco" e não passa despercebido a quem circula na Marginal de Esposende. Apesar de não estar num dos tradicionais locais para a observação de aves, a peça convida ao birdwatching.

No entanto o design deste "vortex" mistura arte com uma série de funções sobre a foz do rio Cávado (ver aqui imagens)

 

«Foi idealizada como um vortex, uma espiral e pretende representar a presença que tem o mar e o vento nesta nossa cidade. De um dos lados a peça protege do vento norte convidando a quem passa ao descanso, na parte central, protegida em toda a volta, está uma janela para observação de aves ou simplesmente para um momento de pausa. A poente serve como banco de jardim», explica a este jornal Nuno Vale, da Ooty, empresa esposendense no ramo da construção de edifícios em madeira - wood frame -  que produziu a peça, uma encomenda da Câmara de Esposende.

Quem se senta no espaço é convidado à observação, por uma janela que mostra a envolvente da marginal, onde a natureza se mistura com a humanização.

«Uma peça desafiante. Uma espiral simples. O nome quebra-coco é uma brincadeira que tem muita a ver com a nossa ondulação», dá conta Nuno Vale.

A peça tem um comprimento de nove metros e 2,10 metros de diâmetro.

«Esperamos que possa servir o propósito de descanso aos pedestres, banco romântico de pôr de sol e posto de observação aos fotógrafos que visitam o nosso concelho», diz Nuno Vale

[Notícia completa na edição impressa do Farol de Esposende]

  • PARTILHAR