Esposende: É de Antas um dos projetos portugueses na fase final do The Healthy Food Challenge

AvatarRedação , 15 de julho, 2021

galinha eco

Um projeto que olha para os quintais como “laboratório vivos” promovido pela Associação Rio Neiva, com sede no concelho de Esposende, é um dos três portugueses finalistas do The Healthy Food Challenge.

A iniciativa internacional de promoção de sistemas alimentares saudáveis procura ideias inovadoras para prevenir a obesidade entre as pessoas mais vulneráveis e os melhores projetos serão premiados com mais de 83 mil euros cada.

Depois de ter sido lançado em fevereiro deste ano a nível mundial, o desafio recebeu centenas de candidaturas de todo o mundo para incentivar a criação de soluções inovadoras. À fase final passaram 10 projetos, três deles portugueses: ‘Honest Ads’, ‘In My Backyard’e ‘Food from the Block’.

O projeto desta ONG situada na freguesia de Antas na margem sul do rio Neiva, visa promover uma alimentação mais saudável, aproveitando um projeto inicial de caracterização dos quintais da região da foz do rio Neiva, entre Esposende e Viana do Castelo. Assim surge o finalista português: In My Backyard.

“O Healthy Food Challenge pareceu-nos uma forma interessante para fazer crescer um projeto que desenvolvemos focado na poluição nos quintais, no uso de pesticidas e fertilizantes e nas práticas sustentáveis de agricultura em casa”, contou Rui Monteiro, da Associação Rio Neiva, que trabalha na área da educação ambiental e desporto-natureza.

O responsável explicou que este projeto, que pretende chegar a cerca de 50 quintais da região, quer abarcar desde a manutenção dos quintais ao cuidado com o meio ambiente, passando também pela alimentação, através dos alimentos plantados pelas famílias.

“No fundo, [os quintais] podem influenciar paisagem, a biodiversidade dos ecossistemas – se têm mais ou menos espécies invasoras ou animais -, têm impactos nos rendimentos das pessoas e, logo, no seu bem estar, e também influenciam o ponto central: a alimentação”, afirmou.

O objetivo é ter quintais saudáveis, desde a plantação à confeção dos alimentos.

“Pretendemos também fazer uma recolha de receitas por parte dos participantes, em vídeo, e gostaríamos que quem participasse apresentasse receita tradicional da sua zona, já com acompanhamento de nutricionista, para garantia e equilíbrio nutricional. Depois, queremos ainda organizar feiras de trocas entre participantes (sementes, couves que colheram, compotas)”, explicou Rui Monteiro.

Os responsáveis pelo projeto vão também elaborar um ‘kit’ sustentável de introdução aos quintais, com plantas nativas, e ter jovens a estagiar em quintais de seniores.

Dos 10 finalistas sairão as três ideias mais inovadoras, que serão selecionadas entre 01 e 15 de outubro. Cada uma receberá até 100.000 dólares (87.000 euros).


Também pode gostar