Esposende: Em 2023 cada habitante do concelho vai produzir 251 quilos de biorresíduos

AvatarRedação , 22 de maio, 2021

esposende monte faro v2

Em 2023, cada habitante de Esposende vai produzir 251 quilos de biorresíduos por ano e o melhor método para "evitar o envio para aterro" será a recolha porta a porta, aponta um estudo posto hoje em consulta pública.

O Estudo Municipal para o Desenvolvimento de Sistemas de Recolha de Biorresíduos de Esposende, concelho do distrito de Braga, decorre da obrigatoriedade imposta pela União Europeia de, até dezembro de 2023, todos os estados membros assegurarem a separação e reciclagem na origem de biorresíduos.

O documento refere que será preciso um investimento de 702 mil euros para implementar, até 2023, aquele método de recolha, aliado à compostagem.

A recolha porta a porta permitirá "combater o desperdício pela maior consciencialização dos utilizadores do sistema", combater o desperdício alimentar e a "utilização desenfreada dos contentores na via pública".

A implementação passará pela distribuição de baldes e contentores pelas moradias e prédios, assim como nos estabelecimentos comerciais e "em caso de falta de espaço”, por força das circunstâncias, os contentores são colocados na via pública.

Deverá ser feito um reforço nos serviços de recolha seletiva de resíduos verdes e, "nas zonas dispersas, optar por soluções de recuperação e valorização na origem, como a compostagem doméstica e comunitária".

O Estudo Municipal para o Desenvolvimento de Sistemas de Recolha de Biorresíduos de Esposende vai estar em consulta pública durante um período de 30 dias.

 


Também pode gostar