Esposende: Empreitada de dragagens nos portos do norte arranca esta semana

AvatarRedação , 20 de setembro, 2021

Barra areia

A Direção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos (DGRM) arranca esta semana com os trabalhos da empreitada de dragagens nos portos do Norte, divulgou a entidade.

O contrato plurianual de dragagens dos portos do Norte tem o valor total de 4,1 milhões de euros.

O arranque acontece depois do visto do Tribunal de Contas e da consignação dos trabalhos do contrato.

"Os primeiros trabalhos dizem respeito à realização dos levantamentos de atualização dos dados de batimetria em Póvoa de Varzim, depois Vila do Conde e, finalmente, em Esposende, no sentido de se conhecer o exato ponto de situação dos sedimentos nestes portos", refere a DGRM, no comunicado.

"Com base nos resultados consolidados dos levantamentos, arrancarão as dragagens com duas dragas, uma nos portos de Póvoa de Varzim e Vila do Conde e uma segunda em Esposende", acrescenta a DGRM.

De acordo com a direção-geral "será colocado em execução o primeiro contrato plurianual de dragagens da DGRM, aplicável aos portos do Norte, num valor total de 4,1 milhões de euros e para um horizonte temporal de 2021-2023", cuja dotação orçamental é "totalmente proveniente do Orçamento de Estado".

Entretanto, no porto de Vila Praia de Âncora decorrem ainda as dragagens, com base na parceria entre a DGRM e a Polis Norte, "pelo que o novo contrato plurianual só em 2022 contemplará trabalhos para este porto".

De acordo com a DGRM, "a modalidade de contratação plurianual apresenta vantagens significativas de gestão e para a segurança da navegação nos portos em causa, uma vez que permite uma maior dotação orçamental, uma maior quantidade de sedimentos a dragar, melhor planeamento plurianual dos trabalhos e mais previsibilidade nas operações e atividades".

"Com a programação plurianual, beneficiam, acima de tudo, os clientes destes portos, uma vez que passam a ter mais dias de operação durante o ano e mais segurança marítima nas saídas para o mar e regresso a porto, sendo também um importante passo na implementação do Plano Nacional de Dragagens elaborado pela DGRM em parceria com o LNEC", conclui a DGRM.


Também pode gostar