Esposende: Impasse mantêm-se na UF Apúlia e Fão

AvatarPedro Gomes , 3 de novembro, 2021

Esposende CM 1

As autárquicas realizaram-se no dia 26 de setembro de 2021, mas ainda existem freguesias sem um executivo definido, mais de um mês depois das eleições. É o caso da União de Freguesias de Apúlia e Fão, que continua num impasse sem fim à vista. 

Voltemos ao inicio desta história: o PSD venceu as eleições e Valdemar Faria liderava a lista do Partido Social Democrata, ou seja, a lista vencedora. Contudo, elegeu apenas seis eleitos, contra os cinco da Lista Independente (LIPAF) e dois do PS. Depois de duas assembleias realizadas, o executivo de Valdemar Faria foi chumbado, com vários nomes propostos, a serem negados. Não havendo consenso, continua a União de Freguesias sem rumo definido. 

E eis que, dada as falta de condições para continuar, o PSD da freguesia decidiu anunciar uma demissão em bloco, apelando assim a novas eleições, voltando a colocar a decisão nas mãos do povo. Desde ai, as acusações subiram de tom. 

Segundo o comunicado do partido demissionário, os motivos prendem-se pelas «propostas indecentes» da oposição que os impedem de trabalhar e pela «frágil situação financeira da Junta de Freguesia, responsabilidade única e exclusiva do anterior executivo», como se pode ler na nota publicada nas redes sociais do partido que contam também com um apelo final à oposição: «respeitem quem vence eleições». 

Como seria de esperar, a resposta não tardou. O PS acusa o PSD de «incongruência» e apelida esta demissão em bloco como um «capricho», realçando a «falta de competência» do partido que venceu as eleições. 

Quem sofre com esta situação desagradável é o povo de Apúlia e Fão, uma vez que continuam sem um executivo na União de Freguesias, num impasse que parece estar para durar. 

 


Também pode gostar