Esposende: Peixoto sente-se enganado e deixa liderança da comissão política do PS. Crise?

AvatarNuno Cerqueira, 16 de maio, 2021

Fao 45 26

Depois da demissão do líder do PS de Esposende, Tito Evangelista, eis que o responsável da comissão política segue o mesmo caminho evocando as mesmas razões de Tito: o não avançar da restituição das freguesias.

Luís Peixoto, também autarca da união de freguesia de Fão e Apúlia, um defensor convicto da restituição das freguesias e um dos políticas que mais trabalhou para que essa reposição fosse a tempo destas autárquicas, bate com a porta afirmando mesmo que se sente «enganado»

«Quando todos esperávamos que na legislatura atual o Partido Socialista promovesse a promulgação da Lei de Reversão de Freguesias a tempo das eleições autárquicas de 2021 tal facto não aconteceu», afirma,

O presidente da junta refere mesmo que a Proposta de Lei n.º 68/XIV/2.ª ( GOV ) que o Governo fez aprovar em plenário no passado 14 de maio, para além de chegar tarde, está «ardilosamente concebida para criar dificuldades às freguesias que desejam, desde 2013, recuperar a sua autonomia assim como também condiciona a ação dos Presidentes de Junta que desejem promover o processo».

«Podemos dizer que passados oito anos, sendo o Partido Socialista responsável nos últimos seis, andamos a ser deliberadamente enganados por uma estratégia concertada e combinada ao nível do Bloco Central», frisa.

«Como autarca de freguesia dou muito valor à palavra dada que, como diz o povo, é palavra honrada, o que não aconteceu. Nesse sentido, para muita pena minha, não posso continuar como membro da Comissão Política do Partido Socialista para o Concelho de Esposende», vaticina.

Este jornal sabe que na sequência das demissões, Tito e Peixoto, a Distrital de Braga vai nomear uma comissão administrativa para gerir o partido e preparar as próximas eleições até às próximas eleições autárquicas.

Apesar das demissões da comissão política, fonte do PS disse a este jornal que «todos iremos colaborar para que o partido apresente listas fortes para afastar da liderança do concelho o pior presidente de câmara de que há memória».

Numa altura em que o partido deveria estar a afazer as listas à juntas, câmara e assembleia municipal, os responsáveis socialistas optam pela saída deixando o PS de Esposende em crise.


Também pode gostar