Esposende: PS aplaude contrato das dragagens e Benjamim Pereira crítica "convite apressado"

AvatarNuno Cerqueira, 27 de julho, 2021

foz cavado restinga scaled

O Partido Socialista congratulou-se com a assinatura do contrato para a dragagem dos portos do litoral norte entre Caminha e Vila do Conde, onde se inclui o porto de Esposende, numa cerimónia que decorreu em Caminha.

No entanto os socialistas lamentaram a ausência do edil de Esposende da cerimónia.

«Se dúvidas houvesse da falta de interesse do presidente da Câmara de Esposende, Benjamim Pereira, pelo porto, a barra e a dragagem do Cávado, hoje ficaram dissipadas», referem em nota enviada a este jornal.

Para os socialistas «é urgente escolher um novo presidente de Câmara e uma nova maioria para Esposende, sendo o Luís Peixoto, candidato do PS e defensor das obras da barra, da dragagem do rio Cávado e do Porto de Esposende, a pessoa indicada para os esposendenses depositarem a sua confiança nas próximas autárquicas».

Este jornal tentou perceber, junto o presidente da Câmara de Esposende, a ausência de cerimónia. Benjamim Pereira começou por destacar o importante momento, para qual «a Câmara de Esposende muito trabalhou com várias diligências locais e em Lisboa junto dos responsáveis.

Depois o edil justificou a ausência com o facto de o convite para a cerimónia ter sido feito em cima da hora.

«Acabei por ter conhecimento só hoje de manhã quando cheguei à Câmara. Não nos convidaram em tempo útil e nem se preocuparam em fazer um telefonema ou diligenciar qualquer ação nesse sentido. Face às inúmeras ações previstas no meu dia, não foi possível estar presente. No entanto ressalvar que não fui o único, apenas o edil local Miguel Alves, esteve na cerimónia da assinatura do contrato entre o Estado e a empresa que fazer as dragagens», destacou.

Benjamim Pereira lamentou ainda os "fatos à medida" do Governo do PS que continua a fazer "marketing eleitoral".

«É mais uma daquelas situações comparáveis ao que tivemos aqui em Esposende aquando da famosa decisão de obrigar os esposendenses tomar a vacina a Barcelos. O PS faz estas manobras para beneficiar os seus com o patrocínio de pessoas que não se incomodam de utilizar o poder para beneficiar interesses locais partidários», frisou Benjamim Pereira, que ainda ontem utilizou as redes sociais para criticar uma cerimónia de apresentação de um candidato à Câmara do PS, em Portalegre, por António Costa.

«Aí já não há Comissão Nacional Eleições», disse, dando nota das promessas feitas pelo líder do PS, e também primeiro Ministro de Portugal. 


Também pode gostar