Esposende: PSD lamenta forma de fazer política do PS depois de denuncia de autarca a utilizar carrinha da junta para ir trabalhar num hospital

AvatarRedação , 14 de setembro, 2021

241867729 4265201376908433 8182381776764344770 n

O Partido Social Democrata (PSD) de Esposende veio a público lamentar as acusações do PS, referindo que os socialistas não estão a ser «sérios». A situação surge depois de imagens de autarca de Gandra, social democrata, ter sido alegadamente apanhado a utilizar a carrinha da Junta para se deslocar para o trabalho, num dos hospitais privados do concelho de Esposende.

O PSD, que tem como candidato à Câmara o atual edil, Benjamim Pereira, deu nota que o PS «na ausência de projetos para o nosso concelho, recorre sistematicamente à mentira, ao insulto e ao ataque pessoal».

«Numa tentativa de distrair os mais desatentos, para a completa ausência de conteúdo do seu programa e dos seus candidatos. Felizmente, a população do concelho, em particular os gandrenses, não se deixa enganar por estes artifícios irresponsáveis, que mais não servem do que tentar inutilmente difamar pessoas sérias, responsáveis e de valores inabaláveis, que ao longo de décadas demonstraram o seu trabalho e empenho, enquanto cidadãos, membros da sua comunidade e autarcas», lê-se na nota do PSD.

«Quanto à inútil tentativa de pôr em causa o bom nome deste extraordinário autarca, cuja confiança política reafirmamos com orgulho, basta-nos dizer que não será com estas estratégias de manipulação e ataque pessoal, que o conseguirão. Estejam atentos porque na ausência de projetos para apresentar aos esposendenses, o PS de Esposende continuará a utilizar como estratégia de campanha eleitoral, a maledicência e a difamação de qualquer um de nós», vaticina a nota do PSD.

O PS de Esposende denunciou imagens, fotografias e vídeo, alegadamente de um autarca PSD de uma União de Freguesias, Esposende/Gandra/Marinhas, a deslocar-se para o trabalho pessoal, num hospital de uma Santa Casa do concelhio, na carrinha da junta.

«A carrinha da Junta ficou estacionada no mesmo sítio, até pouco depois das 17h30, altura em que saiu do Hospital e fez o mesmo trajeto em direção à carrinha. Quando se apercebeu que estava a ser observado, voltou atrás apressadamente e refugiou-se dentro do Hospital, enquanto falava ao telemóvel, tendo-lhe sido mais tarde trazida a sua viatura pessoal, para se ir embora, e deixado a carrinha da Junta estacionada no local onde se encontrava desde por volta das 14 até cerca das 19h00», conta o PS.

Segundo os socialistas, «os rumores já existiam há muito» e que na zona todos sabiam do facto.

«Comportamento (...) é um delito, pois os factos em causa configuram o crime de peculato», destacam, pedindo a demissão do autarca em causa «porquanto é insustentável a sua permanência no executivo da Junta».

Este jornal sabe que um grupo de cidadão terá mesmo avançado com uma exposição do caso ao Ministério Público para investigação.

 


Também pode gostar