▶️ Esposende: Adiamento em Lisboa sobre a reposição das freguesias leva à demissão de Tito do PS

AvatarNuno Cerqueira, 29 de abril, 2021

Tito 1

Tito Evangelista já não é o presidente da concelhia do Partido Socialista (PS) de Esposende. Em comunicado, o agora militante, refere que cumpre a promessa que havia deixado, ou seja, caso a desagregação de freguesias não avançasse que deixaria a presidência da comissão política

«Quando me candidatei a presidente da Comissão Política Concelhia de Esposende do Partido Socialista, coloquei como condição essencial, o compromisso de que iria ser aprovada uma lei de criação de freguesias, que viesse a pôr termo à autoritária, centralista e acéfala lei do governo “Passos Coelho/Paulo Portas”, que extinguiu centenas de freguesias no país, conhecida pela “Lei Relvas”», refere Tito Evangelista, que desde que assumiu a presidência da concelhia de Esposende do PS fez da luta pela reposição das freguesias extintas uma bandeira.

«Sem medir esforços, tudo fiz para que a Lei fosse aprovada a tempo de ser aplicada nas próximas eleições autárquicas», frisa.

Para hoje estava prevista a aprovação, em Comissão da Assembleia da República, da Lei que inicia o processo para reposição das freguesias extintas contra a vontade das populações, e que no caso de Esposende permitiria restaurar todas as freguesias do concelho extintas pelo governo “Passos Coelho/Paulo Portas”.

No entanto o assunto foi adiado, levando Tito Evangelista a cumprir a promessa.

«Este adiamento não permite a reposição antes das próximas eleições autárquicas. Julgo que se nada foi preciso para extinguir freguesias correspondentes a localidades milenares, nenhum tempo devia ser necessário para repor aquilo que foi juridicamente extinto há oito anos, mas que de facto nunca desapareceu. Entendo que os políticos devem cumprir com a palavra dada, e com as promessas feitas, pois só assim são dignos da confiança dos cidadãos que se propõem representar, no meu caso os militantes do meu partido que em mim confiaram, e me deram o seu voto. Assim, não posso deixar de retirar consequências políticas de mais um adiamento que consolida a situação atual, e que não permite reverter a união forçada de freguesias antes das próximas eleições autárquicas, como sempre defendi por ser melhor para o país e para Esposende», frisa Tito Evangelista.

Deste modo, Tito cumpre a minha promessa aos militantes e aos dirigentes distritais e nacionais do partido e sai da presidência da comissão política concelhia de Esposende do Partido
Socialista.

«A partir de hoje deixarei de ser presidente da Comissão Política Concelhia de Esposende do PS e serei, apenas, mais um militante da Secção. Aproveito para agradecer, aos fantásticos camaradas que serviram comigo no secretariado e na comissão política concelhia do partido», vaticina.

 


Também pode gostar