×
d-imo-t3.gif

Esposende abre "Estação Náutica" e com redes "biodegradáveis"

Nuno Cerqueira - 16 de novembro, 2020

A Câmara de Esposende inaugurou hoje de manhã a Estação Náutica (ver aqui),  um projeto que agrega 34 parceiros locais em torno da oferta turística (ver aqui).

Ao mesmo tempo a autarquia assinou um protocolo com a Associação de Pescadores de Esposende que visa colocar todos os pecadores artesanais do concelho a pescar com redes biodegradáveis, contribuindo para combater a existência de plástico sintético no oceano.

 

O projeto E-REDES, feito em parceria com a Empresa Municipal Esposende Ambiente, a Universidade do Minho e a Associação de Defesa do Ambiente – Rio Neiva, com um custo global de 250 mil euros. «Um projeto com duração de 18 meses e vai abranger os 16 quilómetros da costa de Esposende que integram o Parque Natural do Litoral Norte», afirmou o edil de Esposende, Benjamim Pereira.

 

Aliás, o presidente da Câmara de Esposende tem esperança que todos juntos vão ultrapassar as dificuldades económicas que o concelho atravessa face à baixa procura turística.

 

«Estes passos, o projeto E-Redes e a Estação Náutica, visam preparar o concelho para quando tudo isto passar. Temos que estar fortes para voltar a receber as pessoas com qualidade, pois há cada vez mais sinais de que mais tarde ou mais cedo a pandemia vai ter uma solução», disse, durante a apresentação da Estação Náutica que vai ficar no posto de turismo de Esposende.

[Notícia completa na edição impressa do Farol de Esposende]

  • PARTILHAR