«Habitação, mobilidade e emprego são problemas em Esposende»

AvatarNuno Cerqueira, 18 de agosto, 2020

FFerreira 1

A Juventude Socialista (JS) do concelho de Esposende tem um novo líder. Francisco Ferreira, natural de Fão, toma posse no dia 29 de agosto, mas em conversa com este jornal já revelou algumas preocupações com o concelho e não tem dúvidas em apontar habitação, mobilidade e emprego como problemas.

«Os principais problemas relacionados com a juventude são vários. A meu ver destacam-se as dificuldades em arrendar casa, os transportes públicos são precários nomeadamente para o ensino superior, a dificuldade em arranjar emprego efectivo e por fim a centralismo evidente no concelho», refere.

Francisco Ferreira não esconde que tem gosto pela política e quer fazer parte «da solução» quando olha para o futuro do concelho.

«É visível a distância que existe entre a política e os jovens, assim como a dificuldade que a mesma tem tido em chegar aos mais novos. A JS de Esposende terá como missão principal dinamizar o concelho de Esposende e demonstrar que nós jovens somos um ponto chave na prática da democracia», frisa.

Quando olha para o concelho de Esposende, Francisco Ferreira vê um concelho em termos de políticas para a juventude «cristalizado».

«Existem poucas infra-estruturas que permitem à juventude expressar-se e contribuir tanto a nível social como político. A JS vem abrir mais uma porta onde os jovens vão poder expressar-se, cultivar-se e trazer de volta a irreverência que penso estar em défice no nosso concelho», aponta.

«Será um mandato positivo se chegar ao fim e sentir que fiz tudo o que podia para o desenvolvimento do concelho de Esposende», vaticina.

 

 


Também pode gostar