Esposende/Vieira do Minho: Morreu Mota Campos

AvatarNuno Cerqueira, 5 de abril, 2021

Mota Campos 1

Era natural de Vieira do Minho, mas foi em Esposende que se notabilizou para uma carreira que o levou até ao Governo. João Mota Pereira de Campos morreu aos 94 anos (ver perfil).

Conhecido apenas por Mota Campos, este foi secretário de Estado da Agricultura entre 1960 e 1962 e ministro do Estado e do Plano entre 1971 e 1973. Foi ainda ministro da Agricultura e Comércio até abril de 1974, no último executivo formado por Marcello Caetano.

Advogado de profissão, João Mota Pereira de Campos nasceu em 1927 no concelho de Vieira do Minho e licenciou-se em Ciências Jurídicas e Político-Económicas pela Universidade de Coimbra. Em1974 fez mestrado em Direito Internacional Público e Direito Comunitário pela Universidade de Estrasburgo, onde acabou por realizar um doutoramento de Estado em Direito Público.

Antes de chegar ao Governo e docência, Mota Campos assentou em Esposende e a esposa foi professora em Apúlia. No concelho da foz do Cávado foi conservador do Registo Predial entre 1950 e 1952 e chegou, em termos do perfil ideológico, a vice-presidente da Comissão Concelhia da União Nacional de Esposende.

Ainda antes da "revolução", Mota Campos foi procurador à Câmara Corporativa nomeado pelo Conselho Corporativo, Secretário de Estado da Agricultura (1961/62), presidente da Comissão de Planeamento da Região Norte (1968) para dois anos depois assumir o ministério de Estado adjunto da Presidência do Conselho. Em 1974 foi Ministro da Agricultura e do Comércio do último governo do Estado Novo.

Na Carreira Parlamentar, Mota Campos foi responsável, entre outros, pelas alterações a alguns artigos do Código de Processo Penal, expropriações por utilidade pública, revisão do regime jurídico da colonização interna, emparcelamento da propriedade rústica (Relator), arborização rodoviária e arrendamento da propriedade rústica.

Em Esposende era proprietário de muitos terrenos, em especial na zona onde está atualmente o Suave Mar, e é figura marcante nas recordações esposendenses.

Um dos filhos de João Luís Mota Campos seguiu a carreira política do pai e foi secretário de Estado da Justiça do Durão Barroso.

O corpo de Mota Campos dá entrada na Igreja de São Sebastião da Pedreira em Lisboa na terça-feira pelas 16h00 e será cremado, depois de missa na quarta-feira às 11h30 de corpo presente, no cemitério do Alto São João em Lisboa.


Também pode gostar