×
d-imo-t3.gif

Presidente da República e autarca de Esposende lamentam a morte de "Speedy"

Francisco Xavier - 12 de janeiro, 2020

Figuras públicas relacionadas ao desporto e oficiais lamentam a morte de Paulo Gonçalves (ver aqui).

Numa declaração no site da presidência, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, «lamenta a morte do motociclista Paulo Gonçalves na sequência de um acidente no Rally Dakar» e apresenta «à família enlutada as mais sentidas condolências»

Também o presidente da Câmara de Esposende, Benjamim Pereira, em nota no facebook reagiu dizendo que Esposende ficou sem o seu «embaixador».

«Nesta hora difícil, o Município de Esposende vem manifestar profundo pesar, pela morte do piloto Paulo Gonçalves. "Embaixador " de Esposende no Mundo, deixa a sua marca de homem exemplar e dedicado, ao desporto e à sociedade», lê-se.

 

Também o presidente da Federação Internacional de Motociclismo (FIM), o português Jorge Viegas, considerou hoje que «o motociclismo português está de luto muito carregado» na sequência da morte de Paulo Gonçalves no Rali Dakar.

«Não posso estar mais triste. Era um piloto que adorava e que conhecia desde pequenino. Era um exemplo como piloto e como pessoa», começou por dizer Jorge Viegas.

O antigo presidente da Federação de Motociclismo de Portugal revelou ter sido acordado por David Castera, o diretor da prova.

«Disse-me que o encontraram já morto. Foi em reta, o que é estranho. Não sabem o que aconteceu», contou. O presidente da FIM aproveitou para "endereçar mais sentidos pêsames à família».

«O motociclismo português está de luto muito carregado. O Paulo era sempre uma alegria onde chegava e era muito boa pessoa», concluiu Jorge Viegas.

Em declarações à RTP o piloto Bernardo Vilar mostrou a sua consternação com a partida de Paulo Gonçalves.

«O Paulo era um piloto muito lutador, era um touro bravo e hiper-preparado», considerando ainda que o Dakar é a «prova mais perigosa do mundo».

«As pessoas não se apercebem disso. Parece que estão a ver um conto de fadas. Nesta prova já desistiram vários pilotos de motas. Pode haver um final infeliz com uma queda, como aconteceu com o Paulo. O Paulo fica para a história, atingiu o auge ao ser piloto de fábrica e oficial da Honda. Esteve perto de ganhar o Dakar várias vezes», afirmou.

Também Miguel Oliveira, piloto português que participa no MotoGP mostrou a sua tristeza com a morte do piloto.

 

«Paulo, deixaste uma marca profunda na vida de quem teve o privilégio de se cruzar contigo. A tua coragem e valentia são exemplo para todos nós», escreveu numa publicação no seu facebook oficial.

Também o piloto holandês Tim Coronel mostrou a sua tristeza com as noticias. Madjer, jogador da selecção nacional de futebol de praia, utilizou o instagram para afirmar que o «desporto português e mundial ficou mais pobre» com a morte de Paulo Gonçalves.

  • PARTILHAR