Covid-19: Vacinas chegaram ao lar da Santa Casa de Barcelos

AvatarNuno Cerqueira, 5 de janeiro, 2021

vacinas 7

A vacinação contra a covid-19 arrancou hoje no lar de idosos da Santa Casa de Barcelos, tendo sido uma utente de 75 anos natural de Terras de Bouro e outro cidadão ucraniano de 46 anos, os primeiros a receber a vacina naquela unidade de cuidados continuados.

As vacinas chegaram com a escolta da PSP e GNR às 10h00. Segundo apurou este jornal foram 100 as vacinas entregues no lar da Santa Casa de Barcelos, que desta forma se tornou no país a primeira unidade de cuidados continuados a ministrar a vacina.

O provedor da Santa Casa de Barcelos referiu que «este é um ponto de viragem».

«Muita esperança. Sabemos que o caminho vai ser longo, mas esperamos que a vacina seja um ponto de viragem no controlo desta pandemia. Temos passado por momentos difíceis. Desde há quase um ano que vivemos este problema de saúde pública», frisou Nuno Reis, que desde fevereiro do ano passado mantém um plano apertado nos cuidados aos utentes.

No total, entre lares, unidade de cuidados continuados e colaboradores, são 300 as vacinas ministradas na Santa Casa de Barcelos.

Já a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, referiu que este processo da vacinação «traz uma enorme esperança».

«Com este arranque, estamos a iniciar o processo de vacinação de todos os lares que pretendemos esteja concluída nesta fase, entre a primeira e a segunda toma, durante o mês de fevereiro», disse a governante, tendo apontado para que 200 mil pessoas sejam vacinadas neste período, entre utentes e profissionais, à exceção dos lares que têm situação de surto.

Ana Mendes Godinho disse ainda que o processo de vacinação vai «abranger todas as pessoas» que estejam em lares legais ou ilegais, tendo referido que existem hoje em Portugal cerca de 2.700 lares licenciados e 788 sem licenciamento formal, nos quais existe um total de 5% de pessoas com teste positivo ao novo coronavírus.

Barcelos e Esposende são municípios de risco extremamente elevado na listagem de níveis da DGS, os dois únicos em todo o Baixo Minho, sendo a situação mais grave no concelho de Esposende que apresenta um taxa de incidência acima dos mil casos.

Em Esposende é a Santa Casa de Esposende a receber as primeiras vacinas.

 


Também pode gostar