Oeste: Politécnico de Leiria aposta em ‘campi’ sustentáveis

AvatarJoão Polónia, 1 de julho, 2021

ipl leiria

O Instituto Politécnico de Leiria (IPL) está a apostar na sustentabilidade dos seus ‘campi’ e na excelência do ensino, ao serviço da comunidade e multiculturalidade até 2030.

De acordo com o que apurou este jornal, o projeto inserido no plano estratégico 2020/2030 foi aprovado por unanimidade, na sequência de consulta a uma centena de alunos das diversificadas unidades de âmbito nacional e internacional.

Com inovação pedagógica e inclusão, ‘campi (áreas onde se encontram os edifícios, instalações e terrenos de organizações do ensino superior) sustentáveis, são fatores distintivos que o IPL quer realçar até ao final do plano. Em 2025, haverá uma análise ao projeto estratégico.

Com diversas metas já determinadas para a próxima década, um dos objetivos do Presidente do IPL, Rui Pedrosa, passa pela conversão da instituição numa referência do ensino superior público, com as atenções centradas no conhecimento ao serviço da sociedade, sem obstáculos e alinhadas com as políticas da Europa.

Percursos curriculares flexíveis e modelos de ensino-aprendizagem focados nos estudantes, são também prioridades a concretizar.

Segundo Rui Pedrosa, apesar de ainda não estar oficializado, a instituição de Leiria, tornou-se no primeiro politécnico do país a ser reconhecido como ‘campus’ sustentável e acreditado.

O IPL encontra-se presente na região de Leiria e Oeste através das suas cinco escolas superiores, localizadas nas cidades de Leiria (Escola Superior de Educação e Ciências Sociais, Escola Superior de Tecnologia e Gestão e Escola Superior de Saúde), Caldas da Rainha (Escola Superior de Artes e Design) e Peniche (Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar).


Também pode gostar