東京2020: Adaptação, sufoco e desenhos de uma escola do Porto!!!

AvatarRui Pereira, 29 de julho, 2021

WhatsApp Image 2021 07 29 at 14.37.57

Hoje foi o primeiro dia dos nossos atletas na aldeia olímpica.  “Andamos ainda meio perdidos, mas aos poucos vamos conhecendo os espaços, as regras e as pessoas”, refere Teresa Portela.

Os atletas da comitiva portuguesa realizaram o primeiro treino na pista e a poucos dias do início da competição, é muito importante criar rotinas competitivas, conhecer o ambiente e lidar com uma realidade diferente da que estão habituados, nomeadamente o calor, a humidade e a temperatura da água.

Como diz João Ribeiro, “um dos fatores principais na performance dos atletas nestes jogos olímpicos será a adaptação ao calor e à humidade que se faz sentir aqui no
Japão. Não digo que foi muito difícil a adaptação, mas os primeiros 3 a 4 dias foram um pouco sufocantes. A água do lago é quente, o ar que às vezes corre é muito abafado e a
sensação térmica ao fim de cada série é de muito calor e sufoco.”

Para João Ribeiro “a federação e nosso selecionador tiveram o cuidado de vir prevenidos, com banheiras de gelo e coletes também com gelo. Nos treinos, levamos uma arca com bebidas frescas, gelo e tolhas geladas para que em cada intervalo entre séries pudéssemos beber algo fresco e baixar um pouco a temperatura corporal.”

A preparação final entra agora na sua fase decisiva, tendo em conta que faltam poucos dias para o início das provas em que os atletas esposendenses participam.

Os nossos atletas têm sido muito acarinhados pela comunidade local, regional e nacional, com imensas mensagens de incentivo das redes sociais e outras plataformas digitais. Mas também por carta! Foi com orgulho e satisfação que a Teresa Portela recebeu duas cartas de meninos de uma escola do Porto.

Boa sorte e boa preparação!

Amanhã regressamos com mais novidades.


Também pode gostar