Bruno Silva assume a nova escola de canoagem do Gemeses

AvatarNuno Cerqueira, 19 de março, 2021

canoagem bruno silva 1

O treinador de canoagem Bruno Silva, natural de Fão, vai assumir nos próximos dias a nova "Escola de Canoagem" do departamento de formação do Recreativo de Gemeses.

«Um projeto ambicioso e totalmente diferenciado», destaca o presidente do Recreativo, João Pedro Lopes

Com um passado inteiro ligado à canoagem, onde conta inclusive com várias presenças na seleção, Bruno Silva regressa a uma casa que bem conhece.

«Depois de ter feito o curso de treinadores, Bruno Silva estava actualmente sem clube. Além deste desafio técnico, Bruno Silva vem com a missão específica de criar uma Escola de Canoagem e assim alicerçar o departamento de formação do clube, ficando responsável pela área de captação, iniciação e formação. A seu lado, contará com o apoio de Cândido Pilar Cunha, ficando este em exclusivo com iniciação. A coordenação técnica transversal continua assegurada pelo treinador José Manuel Faria», dá conta João Pedro Lopes.

De notar que o Recreativo de Gemeses, atual campeão nacional em título de Esperanças, tem forte tradição nos escalões de formação de onde sairam os atuais atletas olímpicos João Ribeiro e Teresa Portela, mas ainda uma das mais promissoras esperanças da modalidade para o Jogos Olímpicos de Paris 2024, Ruben Vilas Boas e Mafalda Germano.

O clube esposendense pretende assim não só revalidar o título de Campeão Nacional de Esperanças assim como reforçar esta tradição de viveiro de talentos da modalidade.

Com perto de 100 atletas inscritos na Federação de Canoagem e com o Campeonato do Mundo este ano em Portugal, o Recreativo de Gemeses admite que «teria de haver um foco e prioridade diferenciada nestes atletas que podem vir a estar no Mundial e o actual técnico, José Manuel Faria terá essa missão».

«O mundial exige uma preparação muito cuidada e assumimos que vamos fazer um trabalho específico. Com a actual equipa, admito que podemos ver convocados vários atletas da casa e não podíamos deixar de os ajudar na preparação», aponta.

«A Escola de Canoagem era um sonho adiado. Já no ano passado esteve tudo programado mas a pandemia veio impedir-nos de lançar o projecto. Somos um dos poucos clubes com ergometros que nos permite trabalhos muito técnicos e a Escola visa oferecer exatamente uma oferta totalmente diferenciada, nomeadamente ao nível do desenvolvimento desportivo das crianças», aponta João Pedro Lopes, acrescentando que o projeto visa no futuro «poder sonhar com uma academia onde os atletas possam inclusivamente passar a viver».

«Um projecto que poderá vir a constituir-se nos próximos anos, antevendo já o novo complexo náutico que autarquia anunciou já para Gemeses», frisa João Pedro Lopes.


Também pode gostar