▶️ Canoagem: Mais de que um clube "Recreativo"

AvatarNuno Cerqueira, 27 de abril, 2021

IMG 6922

O Recreativo de Gemeses esteve este fim de semana na Taça de Portugal de velocidade onde voltou atingir o pódio, ficando em terceiro lugar por equipas confirmando o estatuto de grande entre os maiores de canoagem.

Este jornal acompanhou o clube, considerado por todos de "excelência" na formação. Foram 32 atletas, dos quais 17 estiveram nas finais onde obtiveram várias medalhas (ver fotogaleria).

Para além de já ter formado atletas como João Ribeiro e Teresa Portela, há agora uma nova geração rumo aos olímpicos de Paris. Nomes como Inês Penetra, Ruben Vilas Boas e Mafalda Germano.

«Este é um clube que me dá todas as condições para praticar canoagem. O clube tem me dado tudo e tem sido um pilar forte, assim como a autarquia que me ajuda. Pois conciliar o estudo com o rendimento desportivo é complicado. Espero ver o Gemeses e a modalidade a crescer nos próximo anos», afirma o atleta Rúben Vilas Boas.

Também Inês Penetra reconhece uma «nova vida» desde que se encontrou com o Gemeses.

«É um clube onde há uma união muito grande. Mudou a minha vida. Estou agora a viver em Coimbra para estar próximo do alto rendimento. Foi o Gemeses que me incentivou para aqui chegar e agora tudo é possível», frisa a jovem fangueira Inês Penetra, que segue agoras as pisadas do tio Belmiro para chegar aos olímpicos.

Também em Montemor-o-Velho, no Centro de Alto Rendimento, encontramos Teresa Portela, que não deixa de lembrar onde tudo começou.

«O Gemeses é um clube único. Sempre esteve no top, nos cinco primeiros do país. Representa o concelho de Esposende e dá um bom exemplo a Portugal e à canoagem. Eu apesar de estar noutro clube, ainda sinto que faço parte desse clube e é um orgulho para mim. Sempre que eles estão bem, vencem ou simplesmente estão por cá, sinto muito feliz», dá conta a atleta olímpica que começou a "pagaiar" em Gemeses.

O presidente da Federação Portuguesa de Canoagem vai mesmo mais longe e não tem problemas em dizer que o Recreativo de Gemeses é um clube fundamental no processo de formação da modalidade.

«É um referência. Basta ver que naqueles seis atletas da velocidade que já estão no Olímpicos, dois são dos Gemeses. São fundamentais para a nossa canoagem, não só na formação mas também no alto rendimento. O Gemeses é sem dúvida um grande em Portugal», destaca.

Palavras que o presidente do clube, João Pedro Lopes, se orgulha. Qual o segredo?

«A dedicação. O nosso clube está aberto desde as 9h00 às 19h00 e há sempre gente. Temos três treinadores neste fase e a verdade é que um miúdo que chegue as Gemeses não tem problemas para treinar. Não é só às segundas quartas e sextas, ele pode vir a qualquer hora. E a partir que temos as portas abertas nós também, do nosso lado, fazemos com que eles treinem muito. O segredo está na quantidade de treino e carga, pois nós profissionalizamos muito o Gemeses. Temos as unidades de treino, um ginásio, fazem cárdio e corrida. Alguns mais que uma vez por dia e fazem-no porque o clube está aberto», frisa o presidente do clube.

[Notícia completa na edição impressa do Farol de Esposende]


Também pode gostar