Canoagem: Teresa Portela "extremamente orgulhosa"

AvatarRedação , 20 de setembro, 2021

Teresa K2 500m v2

A canoísta Teresa Portela disse estar “extremamente orgulhosa” do seu quinto lugar na final de K1 200 metros dos Mundiais de Copenhaga.

“Este é o meu melhor resultado em Mundiais em K1 200. Estou muito satisfeita, extremamente orgulhosa. O meu desempenho de referência nos 500 metros é o quarto, seria bom que conseguisse também evoluir a esse nível”, disse, sorridente.

A canoísta de Esposende concluiu a prova em 41,02 segundos, a 1,04 segundos do ouro da dinamarquesa Emma Jorgensen, que bateu a húngara Anna Lucz e a russa Natalia Podolskaya.

“Entre a segunda e a sexta foram 37 centésimos de segundo. Chegámos todas tão próximas que até poderia ter ido à medalha, mas este resultado e a consistência nos meus desempenhos internacionais deixam-me feliz”, acrescentou.

Portela recordou que esta foi a sua 20.ª final entre campeonatos do Mundo e Jogos Olímpicos, 15 das quais em K1; o seu único pódio em Mundiais, foi, contudo, em tripulação, em K4 200 em 2009, no Canadá.

Francisca Laia reconheceu que “era difícil fazer melhor” na final de K2 200, uma vez que a dupla, que surpreendeu ao entrar na regata das medalhas, só há duas semanas trabalha junta, já que Maria Rei esteve no Mundial sub-23.

“Apesar do nosso lugar, acho que fizemos uma boa prova. Agora, claro que precisamos de tempo e de trabalho. É um bom prenúncio para o novo ciclo olímpico, mais curto, para Paris2024, onde desejo estar”, acrescentou a médica que competiu no Rio2016.

Maria Rei, de apenas 21 anos, e que disputa o seu primeiro Mundial sénior, destacou a “evolução da tripulação” de prova para prova, formulando o desejo de que, no ciclo Paris2024, Portugal tenha “uma equipa feminina mais vasta do que em Tóquio2020”, onde apenas competiu Teresa Portela.

 


Também pode gostar