東京2020: Esposendenses em "diário"

AvatarRui Pereira, 26 de julho, 2021

tokyo 1

Decorrem em Tóquio, no Japão, os Jogos Olímpicos de verão adiados de 2020 por via da pandemia. A abertura foi a semana passada, concretamente a 23 de julho e o encerramento será a 8 de agosto.

Como é do conhecimento de todos, a comitiva da Canoagem integra dois atletas esposendenses: Teresa Portela e João Ribeiro. A Teresa vai disputar as provas de K1 200 e K1 500 metros e o João integra a embarcação K4 que vai disputar as medalhas na prova de k4 500 metros.

 

Ver esta publicação no Instagram

Uma publicação partilhada por E24 (@e24.pt)

Para a Teresa Portela esta será a quarta participação em Jogos Olímpicos, depois de Pequim 2008, Londres 2012 e Rio 2016. Já para João Ribeiro, esta será a segunda participação na maior competição desportiva mundial.

As provas da modalidade de Canoagem decorrem apenas a partir do dia 2 de agosto, mas a comitiva lusa já está em território japonês, a preparar afincadamente a participação. A opção foi ficar fora da aldeia olímpica, aumentando assim o foco na preparação e a concentração competitiva.

Ao longo dos próximos dias vamos acompanhar a sua preparação, dar algumas curiosidades sobre o quotidiano dos nossos atletas e partilhar algumas fotografias que nos são enviadas pelos atletas do nosso concelho, estando assim mais perto de cada um, apesar dos largos milhares de quilómetros que nos separam e da diferença no fuso horário de 8 horas.

Esta tem disso aliás a maior dificuldade enfrentada pelos atletas. Segundo Teresa Portela, “o que me tem custado mais é acertar as horas de sono, ainda tenho alguma dificuldade em dormir 8h seguidas de noite, mas dia para dia vai melhorando”. João Ribeiro, a este propósito refere: “tem sido complicado gerir as horas de sono. Vou dormir às 21h e acordo às 5h da manhã. Às 8h já estamos na água a treinar”.

Conforme referido anteriormente, a comitiva portuguesa da canoagem está na localidade de Kyotango. “Tem estado muito calor, a água é muito quente e salgada, diferente do que estamos habituados, por isso é importante estes dias para nos adaptarmos”, refere a canoísta de Gemeses. Os dias têm sido muito iguais: treino (água e ginásio) e hotel.

Praticamente não podem sair para mais nada, nem ter outro tipo de contacto. O ginásio, de acesso público, encerra quando a comitiva treina para que possam utilizar em exclusividade.

Amanhã vamos falar um pouco sobre Kyotango, a localidade onde os canoístas portugueses estão alojados e a fazer a sua preparação.

Estejam atentos…


Também pode gostar