×
received_165083675377874.jpeg

Covid-19: Incidência desce em Esposende e Barcelos mas continuam em risco "extremo"

Redação - 4 de janeiro, 2021

A incidência de casos covid-19 nos concelho de Barcelos e Esposende desceram, mas mesmo assim continuam a ser os concelhos do Baixo Minho que estão em risco extremo de contágio. Alerta ainda para o distrito de Braga que viu a incidência subir 57%.

O relatório da ARS-N reporta a evolução da situação epidemiológica a Norte entre a terceira (de 13 a 19) e a última semana de dezembro (de 27 a 02) e mostra que apenas Vila Real e Viana do Castelo registaram subidas abaixo dos 40%.

Entre a semana do Natal (de 20 a 26) e da Passagem de Ano (de 27 a 02), o distrito de Braga foi o que registou o maior crescimento de novos casos de infeção a Norte: 57%, tendo passado de 2.406 novos casos para 3.784.

Esposende continua a liderar os concelhos do Baixo Minho com 1036 casos, quase menos 200 olhando à semana passada (1200). Barcelos também desceu, de 998 para 989. No norte Esposende é um dos cinco concelhos com mais casos.

No mesmo período, o distrito de Viana do Castelo contabilizou um aumento de 39% de novos casos de infeção, tendo passado de 407 novos casos para 565.

Todos os municípios de Viana do Castelo, à exceção de Ponte de Lima, acompanharam a tendência de crescimento, com o município de Melgaço a triplicar o número de novos casos (300%).

O relatório da ARS-N indica ainda que Miranda do Douro, no distrito de Bragança, é o concelho com a maior taxa de incidência, com a mesma a fixar-se nos 2.254 novos casos por 100 mil habitantes a cada 14 dias.

Seguem-se, em termos de incidência, os concelhos de Macedo de Cavaleiros, Montalegre, Ponte da Barca, Esposende, Peso da Régua e Barcelos.

Nestes cinco concelhos, a taxa de incidência é superior a mil.

Portugal contabiliza pelo menos 7.118 mortos associados à covid-19 em 427.254 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O estado de emergência decretado em 09 de novembro para combater a pandemia foi renovado até 07 de janeiro, com recolher obrigatório entre as 23:00 e as 05:00 nos concelhos do território do continente de contágio mais elevado.

 

  • PARTILHAR